segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013


Nossa Cidade
postado em 16/01/2013 às 09h20min
Projeto de lei quer psicólogo, psicopedagogo e assistente social em cada escola estadual
O projeto foi aprovado pela Alesp no final do ano passado
DA REDAÇÃO, THIAGO ESTEFFANATO - ARAÇATUBA
  

Movimento quer conscientizar a população da importância desses profissionais no ambiente escolar

Um projeto de lei quer que cada escola estadual possua obrigatoriamente um psicólogo, um psicopedagogo e uma assistente social. O projeto 442 de 2007 foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) no final do ano passado e agora só depende da sanção do governador Geraldo Alckmin para entrar em vigor. Para isso um movimento da classe da educação juntamente com sindicatos de classe instituíram a campanha "Tio Alckmin, não veta, não" para conscientizar a população da importância desses profissionais no ambiente escolar.

O projeto é de autoria da deputada estadual Ana do Carmo (PT) e possui o objetivo de contribuir para a redução da violência no âmbito escolar. Ele foi idealizado após uma série de denúncias e reclamações que chegaram até a deputada por meio de pais de alunos relatando casos de violência e desordem no ambiente escolar.

"A gente sabe que com esses profissionais em cada escola, o índice de violência pode diminuir. Tem também a questão do apoio ao aluno, que muitas vezes leva para a escola problemas que estão acontecendo na casa dele. Então é mais do que justa a aprovação desse PL", afirmou a deputada, em menção ao projeto de lei.

Ele também foi amparado na pesquisa do Sindicato de Especialistas de Educação do Magistério Oficial do Estado de São Paulo, de 2008 que revelava que 86% das escolas estaduais de São Paulo relataram algum tipo de violência escolar em 2007, ano em que o projeto de lei foi apresentado à Assembleia. Em 2010 a mesma entidade fez nova rodada da pesquisa: 84% das escolas apontaram algum caso de violência.

Outra pesquisa descrita no projeto é da Organização Não Governamental (ONG) Internacional Plan, de 2008 (um ano após a elaboração do PL): cerca de um milhão de crianças sofre com a violência nas escolas em todo o mundo. "Ainda que não sejam dados específicos do Estado de São Paulo, mostra a importância de se ter apoio profissional nas escolas para os alunos. Nesse estudo, 70% dos alunos brasileiros entrevistados relataram algum tipo de violência", disse a deputada Ana.

Caso o projeto seja sancionado pelo governador, deverá haver concurso público em breve para essas três categorias profissionais.

ASSINE A PETIÇÃO PÚBLICA
Antecipando-se a uma possível negativa do governador do estado há uma petição pública que pode ser assinada pelo endereço www.peticaopublica.com.br/?pi=PL442. Além do movimento virtual, está sendo articulado junto às associações e sindicatos de psicopedagogos, psicólogos e assistentes sociais um ato popular, a ser realizado na capital paulista ao longo de janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário