Pular para o conteúdo principal


·     Como escrever de maneira bonita com uma caligrafia cursiva

·         Escrito por Christina Schnell | Traduzido por Mariana Silva Gray





·       Pratique sua escrita cursiva em papel de rascunho

A caligrafia cursiva, como outros estilos de comunicação, mudou com o tempo. O método Palmer de praticar e aprender essa escrita era popular em escolas dos Estados Unidos durante muito dos anos 20. O estilo era belo, suave e elegante, mas difícil de ser usado corretamente quando sob pressão de tempo. O estilo D'Nealian de escrita cursiva é uma abordagem moderna à habilidade da caligrafia que é mais decorativa do que prática, dado o advento dos computadores.


Instruções

  1.  

Sente-se adequadamente. Uma caligrafia cursiva bonita começa com a postura correta. Sente-se com os pés firmemente no chão e diretamente embaixo de seu papel de escrita. Descanse seu outro braço confortavelmente na lateral da mesa ou em seu colo. Não apoie o peso do corpo com um cotovelo desleixado ou com a palma de sua mão. O peso inadequado contrabalança o movimento e equilíbrio de sua mão, levando a uma escrita descuidada.

  1.  

Pegue o lápis corretamente, não muito apertado. Assuma uma pegada firme, mas relaxa ao redor dos 7,5 cm inferiores de seu lápis. Estabilize sua ferramenta com o polegar e controle o movimento com seus dedos indicador e médio. Use uma borracha para lápis para facilitar o posicionamento correto, se necessário.

  1.  

Prenda o papel à mesa, se necessário, para evitar que ele se mova. Uma caligrafia cursiva bonita é dificultada se tiver que seguir o papel ao redor da mesa. Estabilizando-o ajudará a estabilizar sua escrita.

  1.  

Foque-se na conectividade e fluxo de suas letras. O estilo D'Nealian conecta todas as letras através de pontos fluídos e intuitivos, como conectar o topo do "o" ao topo do "n". Aperfeiçoar esses pontos de conectividade é essencial para uma caligrafia com fluxo e elegância.

  1.  

Incline seu papel adequadamente. Se você for destro, incline o papel para a esquerda e vice-versa. Fazer isso com o papel garante um posicionamento correto do pulso.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Atividades para Coordenação Motora Fina

Rastreamento é uma técnica simples para ajudar as crianças na coordenação motora fina. A técnica trabalha as habilidades motoras finas como a coordenação olho-mão e o início escrita.

A técnica é bastante simples. Você deve dar a cada criança pelo menos três cores diferentes de lápis de cor para formas, números e letras de forma para realização da técnica de rastreamento.


Técnica rastreamento da primeira letra do nome do aluno com ajuda do pontilhado.
As crianças começam por traçar com o dedo
Em seguida, as crianças usam uma cor de lápis e traçar os contornos. Em seguida, as crianças usam a segunda cor para rastreá-lo novamente. Em seguida, eles usam a cor de terceiros para traçar os contornos mais uma vez. -Separar objetos pequenos por cores.trabalhar o movimento pinça fina com o dedo indicador e polegar
- objetos pequenos para trabalhar movimentos finos.Treinar os números e associar a quantidade.

- Trabalhar os movimentos finos como alinhavo,tecelagem (com a tela talagarça) ou uma cesta co…
Encaixe dos palitos de Picolé no pote com um furo




Alinhavo de canudinhos, miçangas ou macarrão




Jogo de Mosaico -peças pequenas de legos











Ferramentas para pintura - esponjas de formas diferentes e pincéis.
O ATO DE ESCREVER A MÃO É UM EXERCÍCIO PARA O CÉREBRO
A tecnologia está cada vez mais presente em nosso cotidiano. A maioria de nossos textos são produzidos via teclado, isso é bom ou é ruim? No Brasil já existem escolas que disponibilizam laptops aos alunos; mas, de acordo com a neurocientista Karin Harman...
Na metade do ano de 2011 alguns jornais anunciavam o fim da escrita cursiva na maioria das escolas dos EUA. Entretanto no início do ano (2012) a neurocientista Karin James Harman apresentou um projeto no sentido de conscientização de qual o papel da escrita no processo de aprendizagem.
Apesar de grande debate, Harman testemunhou a favor da inclusão da escrita cursiva nos currículos de todas as escolas públicas. Para a realização da pesquisa, as crianças escreviam cartas à mão e depois submetiam-se a uma ressonância magnética. Nestas, a atividade neural no cérebro mostrava-se mais avançada do que aquelas que digitavam no teclado. “A caligrafia envolve circuitos cerebrais diferentes …